quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Apaga a luz



Se você é minimamente antenado, conhece a WWF (World Wildlife Fund). É aquela ONG cujo símbolo é um simpático urso panda.


A WWF, que atua em mais de 90 países nos 5 continentes e conta com cerca de 5 milhões de afiliados, está promovendo a Hora do Planeta.


Movimento mundial de combate ao aquecimento global, a Hora do Planeta acontecerá pela primeira vez no Brasil. O Rio de Janeiro é a primeira cidade brasileira a aderir ao movimento.

O objetivo do movimento, conhecido internacionalmente como Earth Hour, é conscientizar a população sobre a importância da adoção de novos hábitos e mobilizar a sociedade no combate ao aquecimento global. É um ato simbólico que envolve governos, empresas e a população em geral.
“A Hora do Planeta é um gesto de engajamento, no qual cada um deve fazer a sua parte para um futuro melhor. Será uma demonstração da nossa paixão pelas pessoas, pela solução, pela conservação do planeta, e principalmente, pelo futuro e pela vida”, diz Álvaro de Souza, presidente do Conselho Diretor do WWF-Brasil

Em 2009, a Hora do Planeta será realizada no dia 28 de março, das 20h30 às 21h30, e pretende contar com a adesão de mais de mil cidades e 1 bilhão de pessoas em todo o mundo. Mais de 170 cidades de 62 países já confirmaram sua adesão à Hora do Planeta.


Realizada pela primeira vez em 2007, a Hora do Planeta contou com a participação de 2,2 milhões de moradores de Sidney, na Austrália. Já em 2008, o movimento contou com a participação de 50 milhões de pessoas, de 400 cidades em 35 países. Simultaneamente apagaram-se as luzes do Coliseu, em Roma, da ponte Golden Gate, em São Francisco e da Opera House, em Sidney, entre outros ícones mundiais.


Este ano, o Cristo Redentor e outros monumentos cariocas, além da orla, serão apagados durante uma hora. "A Hora do Planeta é nossa chance para mandarmos um sinal que estamos atentos e aguardando soluções para conter o aquecimento global. " afirma Jim Leape, diretor-geral da Rede WWF

Mas o “apagão do bem” não é uma unamidade. Tem empresas – sobretudo as de energia - que questionam o movimento. Primeiro, porque a frota de combustíveis movida a combustíveis fósseis (leia-se derivados do petróleo) contribui mais para o aquecimento global que a energia elétrica. Segundo, porque a vela, escolhida como símbolo da campanha publicitária criada pela DM9DDB, emite mais gases que eletricidade de fontes limpas.

Bem, deixando de lado o embate técnico, o que a WWF quer mesmo é despertar consciências e provocar atitudes.

Se o mundo vai dar uma resfriada na noite de 28 de março, eu não sei. Mas certamente vai ficar mais romântico.

Convida ela para jantar. Às 20h30.

2 comentários:

vegvisir disse...

Chame para jantar, mas não passe pela orla se quiser pagar a conta... deslgiar a orla durante uma hora??? Tranquem-se em casa que os gatunos estarão à solta... e olha que sou ecologista, membro do WWF desde 1998!!!

Abraço!!

Hernani

Anônimo disse...

ok, ainda mais que aki no RJ está chovendo, nem dá para passear na orla, mas o que a "poderosa"diria se este movimento fosse no horario integral da novela?ou do B.. de certo haveria um protesto..mas vou fazer a minha parte,no minimo vou economizar 1 hora na conta de energia.