quinta-feira, 29 de julho de 2010

Malucos

Atraio malucos. Como ímã. Só gente doida. Há uns anos, um barbudão que circulava pela Tijuca com um cajado me parou para dizer que tinha sonhado comigo. Felizmente, não fora um sonho erótico. Mas tive que ouvir longamente suas histórias non-sense até conseguir me desvencilhar sem tomar uma cajadada na cabeça.


Outro dia, passei por uma mulher, ela na maior manguaça. Vira-se para mim e diz: “ah, a evolução da medicina...” Qualé, tia? Não fiz plástica nem uso botox!

Uma vez, um cara se aproximou para brincar com meu cachorro e começou a me contar sua longa trajetória de evolução espiritual. Lá pelas tantas, out of the blue, me avisa para tomar cuidado com meu fígado. E diz que não é exatamente ele quem está me dizendo isso, mas que “estão mandando essa mensagem” para ele me transmitir. Ok, obrigado. Alerta dado. Vou beber melhor.

Há algumas semanas, um cara na rua vizinha, começa a puxar assunto sobre cachorros, e do nada, avisa que a Megasena está acumulada em não sei quantos milhões. Opa, sinal dos deuses. Ou do louco. Por via das dúvidas, joguei. E se você está lendo este texto agora, é porque obviamente eu não ganhei na loteria.

Mais recentemente, eu estava na ante-sala do estúdio, esperando para fazer mais uns rabiscos na pele, quando outro cliente esquisitão e cheio de tatuagens, pensando alto, exclamou: “eu não sou desse planeta, eu não posso ser desse planeta”. Eu concordei, mas me mantive quieto, porque até mesmo concordar com ele podia ser arriscado.

4 comentários:

Mirelle Siqueira disse...

duvido que vc deixaria de escrever se ganhasse na megasena.

Dri disse...

rsrsrs Conheci seu blog atraves do blog da Mirelle, e gostei muito do que vi.
Você escreve muito bem!

paulopaniago disse...

em sua homenagem e especificamente inspirado por este post, fiz um microconto que será publicado lá no 'desaforos' dia 8 de agosto, uma quinta-feira, parece. abraço.

Leandro Wirz disse...

Acho que vc tem razão, Mirelle.

Que bom, Dri, seja bem-vinda, volte sempre ao mar, obrigado pelo generoso elogio.

Paniago, aguardo ansioso, meu caro. Valeu.