sexta-feira, 30 de abril de 2010

Influências

Esbarrei numa esquina da Voluntários da Pátria com uma freira gorda e duas adolescentes bonitinhas, por volta dos 17 anos.


Nessa idade crítica, tive que alertá-las sobre as influências negativas que as más companhias podem exercer.

Quando eu tinha a idade delas e estudava em colégio católico, o irmão me chamou à sala da Coordenação para dizer que eu era uma influência negativa para meus colegas de turma.

Foi um dos reconhecimentos que me deixou mais orgulhoso até hoje.

3 comentários:

Tânia regina Contreiras disse...

Ah, influências nocivas e freiras tem tudo a ver. Lá no meu blog tem um relato também da minha infância referente ao tema. Se tiver tempo e vontade olha lá o Mãos de chuva e olhar obceno. Ô freirinha obcena aquela! rs
Abraços

Grossi-Mouta disse...

No Ensino Médio, em Brasília, uma professora de Educação Artística, que integrava a Direção, um dia me chamou de líder negativo, em sala de aula, comparando-me a Hitler.

Logo eu, trotskista.

Beatriz Pinheiro disse...

Melhor ser influência negativa, do que não influenciar nada e nem ninguém. Oh querido, para mim você é uma influência muito positiva e vou aplicar tudo que aprendi com você na minha futura carreira promissora!