segunda-feira, 16 de novembro de 2009

18 & life

Em uma festa de aniversário de uma amiga dos tempos de colégio, eu e M. voltamos a ser garotos de 18 anos. Ficamos lá encostados na parede, consumindo long necks e monitorando, como se fôssemos predadores, a movimentação na pista de dança.

Lá pelas tantas, nos distraímos com uma jovem esfuziante que dançava sensualmente bem próxima a nós. À meia luz era difícil cravar a idade, mas era algo entre os 17 e os 21. Até que M. disse:

- Não podemos olhar escancaradamente. Temos que ter cuidado porque pode ser a filha de uma de nossas amigas.

Rimos muito da nossa própria decadência, claro. Velhos leões da savana.

E então deixamos de falar de mulher por alguns minutos. Leitor deste blog e dos meus livros, M. me perguntou quando vou escrever um romance.

- Vontade, tenho; capacidade, não. Pelo menos por enquanto. Minhas histórias são tiro seco, rápidas, diretas, de fôlego curto.
- Você é um fundista.
- Sim, não um maratonista.
- Jamaicano!
- E não queniano.

Dito isso, os elegantes tiozões acharam por bem suspender as long necks.

4 comentários:

Marreco disse...

Leões da Savana é um epítetot que muito me fez rir e orgulhar.
Sim sim! Mais vale amar em 100 metros a 10segundos do que acomodar-se em 40 km a 3hs.
A carvana passas e os leÕes ainda fazem algum barulhinho....

hernani.m disse...

Meu caro, só uma correção esportiva:

Fundistas são aqueles que correm longas distâncias - 5 mil, 10 mil metros... os outros são rasistas, tanto que as provas se chamam 100 metros rasos, 200 metros rasos...

Continue com suas caminhadas hehehehehehhehhee

Leandro Wirz disse...

Salve Hernani, pela oportuna retificação. A minha ignorância sobre o tema só evidencia o longo caminho que tenho a (per)correr.

Ciça Calvoso disse...

Melhor que o texto (divertidíssimo e com detalhes que me fizeram visualizar a cena) foi a sua conversa com o hernani.m aí de cima. kkkk! Continue suas voltas matinais pela Lagoa. rsrsrs