quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Conversas na mesa ao lado I


Minha mulher é jornalista e também não desliga nunca. O radar está sempre funcionando. E não é que nos falte assunto (felizmente não somos aqueles casais deprimentes que não trocam palavra durante o jantar), mas prestamos muita atenção em tudo que se desenrola ao redor. Inclusive conversas alheias, ô coisa feia. Fazemos as duas coisas ao mesmo tempo. Conversamos e prestamos atenção no entorno.

Então, inaugurando a série conversas na mesa ao lado, estávamos jantando um bom filé com vinho quando ouvimos que “ela é um dragão”.

Volta a fita: um casal janta com um guri de cerca de 10 anos. Filho dela, enteado dele. Ela, loura, olhos claros, bonita hoje, mas menos do que deve ter sido uns anos atrás. Estilo ex-modelo. Ele, marrento, metido a mais jovem do que é, pretenso estilo, contador de vantagem. Falou para o guri que tinha ficado com a Camila Pitanga no início da adolescência. Aqueles namoricos quase infantis.

A loura, despeitada, reagiu: “huum, mas eu acho ela um dragão”.

Primeira e óbvia conclusão: tem gente que não tem espelho em casa. Para chegar à segunda conclusão, precisei esperar que acabassem de jantar. Quando a loura se levantou, vi que, além de despeitada, ela era também desbundada.

Já a Camila Pitanga, linda, valha-me meu São Jorge...

Um comentário:

Mirelle Siqueira disse...

Se esta de volta, é sinal que nao morreu em cima dos esquis. Coisa boa!

Eu e o Leo também temos o habito de prestar atençao nas mesas ao lado, além de ouvirmos o assunto, pratico meu frances e falamos mal da roupa do povo. Hehehehe

ps: Camila Pitanga é uma das mais bonitas do Brasil.