domingo, 5 de dezembro de 2010

Believe it or not

                                                                   Fotos: AP


Grupo ateísta publicou um outdoor próximo à entrada do Túnel Lincoln, em North Bergen, Nova Jersey, uma das entradas para a cidade de Nova York, com o seguinte texto: “Você sabe que é um mito. Neste ano, celebre a razão”. A Liga Católica contra-atacou, colocando seu cartaz no outro lado do túnel. O texto diz: “Você sabe que é real. Neste ano, celebre Jesus”.



Coisa de americanos, que adoram uma polêmica e pensar que estão sempre certos.

Em um primeiro momento, o outdoor dos ateus pode parecer desnecessário e agressivo, mas, na verdade, é apenas democrático. Se há milhares de anos os ateus são tachados de tolos pelos religiosos, também têm o direito de pensar o mesmo sobre os que crêem. Se os religiosos têm o direito de pregar a sua fé, os ateus também têm de propagar a sua não-fé.


Tenho alguma implicância com agremiações de ateus. Elas podem resvalar para uma espécie de “Church of No-God”, e virarem, pelo modo avesso, também uma religião. Mas isso é outra história.


Penso que o homem criou deus à sua imagem e semelhança. As religiões provêem conforto e esperança e são um recurso válido para ajudar o homem a lidar com a consciência da finitude e com a aspereza do presente. Enfim, cada um tem o ópio que precisa, certo, Marx?


O Natal, para mim, significa o feriado em que se convencionou celebrar o nascimento de um extraordinário filósofo. Afinal, foi Jesus quem introduziu a ideia de que todos os homens são iguais. Parece óbvio, não é? Mas ninguém havia defendido isso até então e soou revolucionário há dois mil anos. Talvez por ser uma ideia historicamente tão jovem, ela ainda não foi bem assimilada por nós.


No mais, viva a liberdade e a diferença. E, claro, a tolerância.


Feliz dia 25 para todos nós!

4 comentários:

Mirelle Siqueira disse...

show show show! tudo se resume em "ame uns aos outros como eu vou amei". se seguissemos isso à risca, nenhuma outra doutrina precisaria sequer existir.

mais tolerância em 2011, pra todo nos!

Marcus disse...

Excelente questão: A força do Mito ainda resiste. Aliás a questão colocadea é falsa, ou seja, mito e razão são duas vertentes dialéticas do mesmo fenômeno, ainda que eu ache um saco os ateísta tipo Hitchens e R.Dawkins. Acho que é minha herança católica pois como se livrar de 2000 anos de Cristianismo? Somos inconscientemente cristãos.
Abço

Ciça Calvoso disse...

Para mim, Natal é celebrar a família, a união e o amor.
No mais,viva a democracia.

Deborah disse...

Acho o primeiro outdoor, dos ateus, totalmente infeliz e desnecessário. Pra que mexer numa data tão especial para quase todo o mundo? Quero ver eles colocarem um dizendo "Allá e o Ramadan são um mito"...no dia seguinte, 1000 homens-bomba estão explodindo o país.